Menduina

Sou a rosa mais perfumada do meu jardim.

Textos


EM MEMÓRIA DE MIM
 
Luto como leoa pra ser melhor hoje
Do que ontem, manter-me de pé,
Se as paredes me comprimirem apenas choro
Não grito alto, antevejo minha velhice,
Diluo o ácido que me derem e jogo fora calada
O mundo me ensina a cada dia como ser hoje
Sou estrangeira neste mundo, nada é meu,
Abrigo em meu manto protetor minhas mágoas,
O mal retribuo se não com o bem... reflito, apenas choro!
Só tenho aquilo que me for concedido
A síndrome da mentira é mal que condeno
A vida me leva quase tudo que amo
Desde que me entendo por gente!
Brigo com a vida, às vezes perco,
Mas também ganho,
Estar viva hoje é uma vitória,
O sol está lindo, agradeço por ter olhos..
Se tenho um teto, graças dou...
Aos que me abandonaram vindo
Do meu ventre, não digo nada
Apenas sinto marcas no coração...
Um dia todos ficarão idosos
Bendito aquele que consegue,
Insistente sou, não gosto da morte;
Também não quero ficar senil...
Enquanto sentir desejos
Amar fazer amor,
Quero viver,
Depois...
ADEUS.
 http://www.menduina.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=4636435

 
Menduina
Enviado por Menduina em 04/01/2014
Alterado em 04/01/2014


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras