Menduina

Sou a rosa mais perfumada do meu jardim.

Textos



 
Da vida fiz minha emoção diária
Ao longo da vida juntei meus receios
Sem demonstrar minhas dores
Tantas flechadas levei sem reclamar
Meus amores, meus desenganos...
Minhas mãos que os acarinhavam
Estão vazias...
Quem sou eu?
De onde vim?
A quem dar este amor desordenado
Que carrego como se bagagem fosse
Nem sei o tanto que vivi...
Se vivi, como foi?
Recolho as desventuras passadas,
Numa caixa vou depositar,
As brechas da minh’alma abri
O depósito está cheio...
De nada gostei,
Vou sentar recomeçar a juntar
Novas e boas bagagens
Nelas incluo o de melhor que
Tenho agora e aqui.

 
Menduina
Enviado por Menduina em 28/09/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Francisca Menduina - Direitos Autorais Registro nº 48693 *). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras