Menduina

Sou a rosa mais perfumada do meu jardim.

Textos


DECIFRA-ME
 
Enquanto pulsa sangue no peito decifra-me!
incendiando meu íntimo  de lirismo,
de onde vem o amor que dedico agora;
eu tardio te procure e não te encontre.
 
Decifra-me, se puderes na minha solidão,
nas lágrimas que derramei por ti
nas histórias contadas em poemas pra ti
que ao leu me deixou numa noite sem luar
 
Decifra-me, adorna minha vida com um beijo
p’ra não esquecer este amor aventureiro
sem paixão apenas leva contigo meu eu.
 
Decifra-me, libera-me dos labirintos teus
que esta paixão me condenou sombras
viver prisioneira em nuvens quentes.
 
 
Decifra-me se queres saber onde ando.

###############

Decifra-me se queres saber onde ando ?  ///
Pelo menos me dar uma pequenina dica?    ///
Será que você não pode dizer onde fica?  ///
Eu irei nem que seja, quem sabe; voando  ///
Você adora ver esse velho lobo babando   ///
Decifra-me, mas me dê a sua fiel verdade ///
O que ocorreu conosco, foi uma fatalidade ///
Sei que o meu amor há década te insulta ///
Hoje o seu amor reluta, já não me indulta ///
Volta assim; eu decifro a nossa felicidade.... ///

Obrigada poeta José Aprigio da Silva, Lord dos Acróstico pela linda interaçõa.

###################

Decifrar a mulher é complicado
algo difícil de se entender
quando estamos sendo amados
porque ela grita de prazer?

Obrigada poeta Olavo pela interação

 
Menduina
Enviado por Menduina em 13/07/2019
Alterado em 16/07/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Francisca Menduina - Direitos Autorais Registro nº 48693 *). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras